Off

Experiência pioneira propõe converter diversidade europeia em música para se ver e ouvir em filme, série e concerto

Sete músicos, sete países e sete meses de criação à distância, sem encontros físicos — eis os números e o conceito-base de O Concerto Efémero, um ambicioso projeto transmedia posto em marcha por uma dupla de produtores franceses, interessados em experimentar o que acontece quando se pega num grupo de europeus sem qualquer tipo de relação prévia e se faz da música o principal veículo de comunicação. Ao elenco de artistas, que juntará virtualmente jovens músicos profissionais com todo o tipo de formações, já só falta uma fadista. A Blablabla Media foi a produtora nacional escolhida para esta co-produção europeia, que culminará numa web-série, num documentário e, naturalmente, num concerto ao vivo

page-intro

Imagine uma fadista, um rapper britânico, uma baterista trop-hop, um guitarrista gypsy, uma violoncelista barroca, um pianista jazz e um baixista rock provenientes de países tão diversos como a Noruega, França, Portugal, Inglaterra, Suíça ou Alemanha. Junte-lhe o desafio de, todos juntos, sem nunca se encontrarem fisicamente, terem como missão criar uma obra musical consistente que deverão apresentar num único concerto ao vivo, ao fim de sete meses de conversas, partilhas e ensaios exclusivamente virtuais.

Foi apostando na premissa da universalidade da música, no poder das novas fórmulas de comunicação e na riqueza criativa do ADN europeu, que Giulia Pagnini (italiana) e Jonathan Mahier (francês) uniram esforços com a Gi&Jo Sparks para embarcar na ambiciosa aventura de O Concerto Efémero: um projeto docu-continental, co-produzido a vários países (França, Alemanha, Reino Unido e Portugal), que é também concerto e série web.

Para já, enquanto o nome da fadista portuguesa a integrar o elenco artístico não é fechado (todos os outros músicos já se encontram definidos), arrancam as iniciativas públicas de apresentação do projeto em França. Mas a produtora parisiense não se esqueceu do online. Ainda este mês, lançou na rede um crowdfunding simbólico com vista à angariação de uma comunidade internacional de seguidores e apoiantes. Uma oportunidade, pois, para conhecer mais a fundo as linhas gerais da promissora iniciativa transmedia e contribuir ativamente para uma experiência que promete marcar a diferença no panorama musical e multimédia europeu.

houseof-mask-sans-ope-selfie_o

0

Comments are closed.