Off

Gualdino nos Prémios para filmes sobre arte do Temps d’Images 2014

O documentário A Sétima Vida de Gualdino, de Filipe Araújo, é um dos trabalhos nomeados deste ano aos Prémios de filmes sobre arte do Temps d’Imagesfestival transdisciplinar promovido pelo canal ARTE em vários países europeus. A produção da Blablabla Media sobre o carismático baterista Gualdino Barros será projectada no renovado Cinema Ideal, em Lisboa, já no próximo Sábado, dia 15 de Novembro, pelas 18h00

1797432_616348205123383_2022116774_nEstreada internacionalmente em Março de 2014 e grande vencedora do festival MUVI Lisboa ’14, a longa documental será apresentada numa sessão conjunta com os trabalhos “Ma Caravane”, de Gil Maddalena (10′), e “Bernarda Alba en Palestina”, de Cristina Andreu Cuevas (23′). 

Após a nomeação da curta-metragem “Iberia”, em 2011, esta é a segunda vez que o realizador Filipe Araújo vê um filme seu naquele festival.

Off

A Sétima Vida de Gualdino vence MUVI Lisboa 2014

A Sétima Vida de Gualdino é o grande vencedor da competição nacional do MUVI Lisboa’14. Durante cinco dias, o primeiro Festival Internacional de Música no Cinema português levou até aos ecrãs do Cinema São Jorge 36 filmes nacionais e 49 trabalhos internacionais. O denominador comum foi a música

Após o passe de dia 5, na Sala Manoel de Oliveira, o filme de Filipe Araújo voltará a ser projectado este Domingo, dia 6, pelas 18h45, na sala 3 do São Jorge.
IMG_3707

Horários de projecção dos filmes vencedores:

Prémio do Público – Grande Prémio Canal Q [serviços] “Mudar de Vida“, de Pedro Fidalgo e Nelson Guerreiro
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 16:30

Odisseias Musicais – Palco Nacional – Grande Prémio Jameson [750€] “A Sétima Vida De Gualdino”, de Filipe Araújo
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 18:45

Odisseias Musicais – Palco Internacional
“Que Caramba Es La Vida”, de Döris Dorrie
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 21:00

Sonetos Cantados – Palco Nacional
“Oblivion”, de Paulo Segadães
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 18:45

Sonetos Cantados – Palco Internacional
“12 Years Of DFA”, de Max Joseph
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 21:00

Canções Com Gente Dentro – Palco Nacional – Grande Prémio Antena 3 [serviços] “This is maybe the place where trains are going to sleep at night” (Noiserv) de We Are Plastic Too
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 18:45

Canções Com Gente Dentro – Ficção – Palco Internacional
“Singing Man”, de Sander Van de Pavert
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 21:00

Canções Com Gente Dentro – Animação – Palco Internacional
“Moving On”, de Ainslie Henderson
Cinema São Jorge – Sala 3 | 7 setembro | 21:00
Captura de ecrã 2015-04-13, às 10.36.29

 

Off

A Sétima Vida de Gualdino está em competição no Muvi Lisboa

Com arranque marcado para o próximo dia 3 de Setembro, o MUVI Lisboa’14 – Festival Internacional de Música no Cinema levará às três salas  do Cinema São Jorge 36 filmes nacionais e 49 internacionais. A Sétima Vida de Gualdino (com projecção agendada para Sexta, dia 5, pelas 18h30, na sala Manoel de Oliveira) é um dos seis filmes em competição na secção de longas nacionais deste festival de cinema específico sobre música

MuviSegundo informa a organização do festival, o alinhamento competitivo do MUVI Lisboa engloba dois palcos principais, o Palco Nacional e o Palco Internacional, aos quais sobem os grandes intérpretes nas secções: Odisseias Musicais (competição de longas-metragens), Sonetos Cantados (competição de curtas-metragens) e Canções Com Gente Dentro (competição de vídeos musicais). Nestes dois palcos, os filmes foram realizados entre os anos 2013 e 2014. 
IMG_3655
Off

The legend of Gualdino arrives to Croatia

On this 5th August, at 21h45, The Ninth Life of Gualdino will have it’s Croatian premiere at the Velika Paklenica Theater. The film is competing in the 5th SPFF – Starigrad Paklenica Film Festival, one of the most interesting Summer festivals from the Balkans region

To get to know more about the films that will be present in the 2014’s edition of this international festival exclusivly dedicated to music and documentary, here’s the promising program and video teaser.
Off

Animação de A Sétima Vida de Gualdino distinguida nos EUA

A animação do ilustrador André Carrilho que abre A Sétima Vida de Gualdino acaba de ganhar uma menção honrosa no 3×3 ProShow — concurso da revista norte-americana 3×3 dedicado à ilustração contemporânea

Para além da menção honrosa atribuída à animação do filme, Carrilho foi distinguido ainda pelo juri nas categorias Editorial-portrait e Comics/Cartoons, arrecadando um total de três prémios e cinco menções.
Off

As aventuras de Gualdino chegam a território africano

É já no próximo Sábado, dia 4 de Junho, que A Sétima Vida de Gualdino verá acontecer a sua estreia televisiva internacional. O filme será transmitido na antena da RTP-África

Depois da estreia televisiva em território nacional, no passado dia 5 de Abril, o documentário sobre a lenda-viva do jazz, Gualdino Barros, prepara-se agora para ser emitido em África, o continente natal do protagonista. De acordo com a programação da televisão pública, a transmissão acontecerá às 22h58.
0

RTP2 estreia A Sétima Vida de Gualdino a 5 de Abril

Informa-se que, por decisões de programação, a estreia televisiva de A Sétima Vida de Gualdino acontecerá no Sábado, dia 5 de Abril, pelas 20h00, e não no Domingo, dia 30 de Março, como havia sido anunciado inicialmente

Filmado entre Lisboa, Porto e Paris, o recente documentário de Filipe Araújo revela a história do mais lendário e desconhecido baterista vivo do jazz português, Gualdino Barros. Um filme para acompanhar dentro de uma semana, na antena da RTP2. Até lá, fica a reportagem da televisão pública e um apanhado de trabalhos sobre o projecto, disponível na nossa página de clipping.
0

El documental sobre Gualdino revisto por la prensa Española

Esta semana, la española InfoLibre publica un articulo sobre nuestro último documental. Lo firma el periodista de Cultura, Francisco Chacón, que ha venido a Lisboa al estreno de “La Séptima Vida de Gualdino”

_quadradoAsí escribe Francisco: “Jazz y humanidad bajo la batuta de Filipe Araújo, uno de los nombres clave del renovado documental portugués. ‘La séptima vida de Gualdino’ es la segunda inmersión de este director en el género, con ‘African parade’ en la retina. Película y mito a mayor gloria del baterista, todo un personaje que atesora mil experiencias vitales desde que dejó el oscuro Portugal de Salazar para buscarse la vida en los clubs de París, donde acompañó en el escenario a Nina Simone, Memphis Slim o Johnny Griffin.

“Este hombre hizo de todo hasta llegar donde quería, y no es sólo una leyenda por haber tocado al lado de esos grandes músicos, también por haber impulsado la carrera de varios talentos del jazz, como los pianistas Bernardo Sassetti y Filipe Melo”, declara el director de la película.

“Conocí a Gualdino Barros hace 15 años. Cuando me apercibí de toda su dimensión, me fascinó. Es un músico muy ‘sui generis’, siempre dispuesto a sorprender contando alguna aventura. Decidí entonces investigar en su pasado para saber dónde terminaba la realidad y comenzaba la leyenda. Hablé con unos 40 músicos y publiqué un artículo sobre él en el suplemento dominical del Diário de Noticias”, explica Filipe Araújo sobre el reportaje que encendió la mecha del documental.

El infarto cerebral que sufrió el baterista terminó de convencer al treintañero cineasta para dar forma a la película: “Perdió de forma momentánea la capacidad de movimientos en parte de su cuerpo y se vio obligado a comenzar de nuevo. Hablé con él unos días después y me di cuenta de que tenía entre manos un auténtico historión para realizar esta película, seleccionada para el Festival de Cine Documental de Salónica”. El periplo del rodaje duró dos años, entre Lisboa, Oporto y París.”

Leer más

0
View Post
As Sete Vidas de Gualdino na Notícias Magazine

As Sete Vidas de Gualdino na Notícias Magazine

A revista Notícias Magazine dedica na sua edição deste Domingo, dia 9, uma reportagem de quatro páginas sobre A Sétima Vida de Gualdino. Para ler em papel com o Diário de Notícias e o Jornal de Notícias, ou online no site da revista

Escreve a jornalista Carla Amaro: “Era uma vez um baterista que aprendeu a tocar sozinho quan­do era adolescente. Considera­do uma «lenda do jazz», ao lon­go de mais de cinquenta anos de carreira lançou três gerações de músicos portugueses. Bernardo Sasset­ti, Jorge Palma, Dany Silva, Maria Viana, Filipe Melo ou Bernardo Moreira são al­guns deles. Gualdino Barros teve uma vida cheia. Que podia ter acabado em 2011, aos 72 anos, quando um acidente vascular cerebral (AVC) o impediu de continuar a fazer o que mais gostava: tocar bateria e descobrir e lan­çar novos talentos nos palcos.

Para quem não frequenta o restrito e um pouco elitista mundo do jazz, porém, Gual­dino é um desconhecido. Diz quem o conhe­ce que a sua vida dava um filme, mas nin­guém sobre ele compôs uma música, escre­veu um livro ou rodou um filme. Até agora. A Sétima Vida de Gualdino estreia a 13 de março na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa.”

Ler reportagem completa
0

Documentário sobre lenda viva do jazz nacional estreia este mês de Março em Lisboa e Salónica

Precisamente um dia antes da sua estreia internacional em Salónica, na Selecção Oficial do maior festival do sudeste Europeu [Thessaloniki Documentary Festival], a Blablabla Media ante-estreia este mês na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, o seu mais recente documentário. Realizado por Filipe Araújo, numa produção para a RTP, A Sétima Vida de Gualdino acompanha a atípica terceira idade do mais lendário e desconhecido baterista vivo do jazz português. Um filme para ver pela primeira vez, na noite de Quinta-feira, dia 13

5Filmada ao longo de um ano entre Lisboa, Porto e Paris, a longa documental dá a conhecer ao público o músico autodidacta que lançou nos palcos Jorge Palma, Bernardo Sassetti, Dany Silva e Filipe Melo, entre cerca de outros quase 500 jovens músicos inexperientes. Conta com animações originais do ilustrador André Carrilho, música do guitarrista André Fernandes e a sinopse resume-o assim: “No culminar de uma vida rocambolesca preenchida de aventuras, desventuras e proezas surreais, Gualdino Barros sofre um acidente vascular cerebral. Fica inicialmente paralisado de metade do corpo, mas nem por isso a sua teimosia se deixa de impor. A missão ambiciosa passa por recuperar os movimentos de forma a po-der tocar bateria, lançar uma última cantora e regressar a Paris, onde tocou com Nina Simone e chegou a viver debaixo da ponte”.

Site Oficial | Cinemateca Portuguesa